sexta-feira, 6 de março de 2009

Parabéns recém-formado, considere-se desempregado


Esse título é totalmente copiado, li um artigo e achei esse título bem propício para o meu post de hoje. A dica foi da minha amiga Natália, valeu Nati..

Vou pedir licensa para copiar o primeiro parágrafo do artigo que li...

"Mathew Ross esperava conseguir trabalho na indústria da aviação, quando se formou na Universidade de Miami com um título de bacharel em engenharia eletrônica. No entanto, apesar de ter se cadastrado em mais de uma dúzia de empresas, ainda não recebeu nenhuma oferta de emprego. Assim, Ross, de 22 anos, que estava prestes a receber seu diploma em 9 de maio, diz que fará " o que for preciso " para pagar o aluguel e a parcela de US$ 250 mensais de um empréstimo para estudantes, cuja restituição começará a ser paga a partir do outono. Se precisar trabalhar como garçom em Los Angeles, para onde pretende ir, bem, assim é a vida. Ao comentar que a maioria de seus colegas também está desempregada, Ross declara: " As coisas não aconteceram da maneira que desejávamos ."

Quem já não passou por isso, frustrações, medos, provas e mais provas mas a resposta e o grande emprego da sua vida nunca sai.

Tudo bem que esse exemplo não é nacional, mas se eu parasse para pensar e olhar a minha volta, com certeza posso contar muitos exemplos de pessoas que passaram tanto tempo estudando, sempre foram bons alunos, no entanto não conseguem arrumar um lugar para trabalhar.

O problema não é só de pessoas que não encontram lugar pra trabalhar, tem outro problema que são aqueles que fazem a faculdade, tiram boas notas, se formam até com honra e tem que fazer uma prova para exercer sua profissão. Segundo algumas pesquisas a média de aprovação da OAB é entre 15% a 25%. Aos reprovados resta pagar novamente a salgada inscrição para tentar ter a esperada carteira. E aí vai mais dinheiro, de quem ainda nem tem renda...

O estranho é que muitas vezes essas pessoas além de fazer uma faculdade ainda tem que fazer cursinho para passar em uma prova de matéria que eles estudaram tanto que se esforçaram e foram bons alunos. O erro deve estar com quem faz a prova, por fazer algo quase impossível de alcançar, ou o MEC que deveria escolher melhor quais faculdades vão abrir, para que todas sejam boas o suficiente para que um aluno nota 10 passe nas provas.

Para todos os formandos, a pressão psicológica é muito grande. Para quem tem que fazer prova, passam horas e horas estudando, se cobrando, e chegam tão perto de um sonho e por um ou dois décimos não alcalçam seu alvo. Os que não precisam fazer prova, mandam curriculum com muita esperança, fazem entrevista, as vezes tem várias etapas.. de repente, chegam na última etapa, e a resposta nunca vem! É uma decepção muito grande, parece que dá aquele baque e perde-se as forças de começar tudo de novo.

O que me intriga também quanto a esse assunto é que as vezes você não tem experiência necessária. Mas como recém formado terá experiência se ninguém quer dar essa chance? Ou pior, não querem pagar alguém que se formou, então uma vaga que poderia ser sua passa pra outra pessoa que não tem graduação, porque fica mais barato né??? Incrível não??


Uma pesquisa que foi feito em março de 2008, realizada com mais de 100 estudantes no Brasil, "identificou que 57% dos entrevistados dizem estar preocupados com o risco de a economia enfraquecida diminuir as vagas de emprego para os recém-formados. Dois em três jovens dizem estar à procura de uma colocação e 39% trabalham. Para nenhum dos entrevistados será fácil encontrar um emprego, porém os brasileiros mostraram-se mais otimistas. Apenas 8% classificaram como extremamente complicada a busca por uma ocupação, enquanto nos outros países esse número foi de 11%.
Apesar dessa preocupação, 71% dos formandos brasileiros acreditam que conseguirão um emprego integral até três meses após a graduação. Entre os benefícios e as características mais importantes que eles esperam de seus empregos estão:
Salário/ recompensa (93% dos entrevistados)
Um trabalho interessante e desafiador (73% dos entrevistados)
Benefícios como assistência médica (65% dos entrevistados)
Oportunidade para trabalhar no exterior (65% dos entrevistados)
Horário flexível (53% dos entrevistados)
Responsabilidade da empresa com o meio-ambiente (48% dos entrevistados)
Ambiente agradável e amizade entre colegas (45% dos entrevistados)
A reputação da companhia como empregadora (42% dos entrevistados)
A reputação da companhia no mercado (33% dos entrevistados) "


Mas a verdade é que a maioria acaba não trabalhando em sua área, nem na empresa dos seus sonhos.. Mas aqui vão algumas dicas que peguei pra vocês que estão passando por isso:


Freqüente feiras sobre carreiras e mercado de trabalho desde a faculdade;
Procure ir a seminários com profissionais de destaque em sua área de atuação para familiarizar-se;
Durante as entrevistas de emprego, adote uma política de exposição de seus potenciais. Mostre-se diferente da maioria;
Escreva textos e artigos sobre sua especialidade e tente publicá-los em veículos especializados, pois assim ganhará visibilidade e pontos no currículo;
Desde cedo exercite seu networking, pois a grande maioria das contratações ainda é feita por meio de indicação.


“Para o jovem recém-formado, recomendo uma única atitude: não ficar apegado somente à técnica adquirida na universidade”, afirma Humberto Mariotti, professor da BSP (Business School São Paulo). Ele afirma que a maior parte das instituições de ensino ainda é focada apenas no aspecto prático ou teórico, sendo que o ideal é unir os dois. “Temos, ainda hoje, o modelo separado de áreas exatas e humanas, por exemplo, sendo que alguém formado em exatas terá sempre de trabalhar com o elemento humano”. Segundo o professor, cerca de 60% dos empregos na atualidade são para áreas estratégicas e 40% para funções técnicas."


Nem tudo está perdido, quem procura acha, então o importante é você se esforçar, fazer o melhor de si, nunca minta para conseguir um emprego, mostre quem você é sempre enfatizando suas qualidades. Até que um belo dia, você recebe o telefonema que você tem esperado há meses, você entra no site e seu nome está la na lista de aprovados.


O importante é ter determinação!









4 comentários:

N. disse...

Crisss ! Que texto óótemo !Adorei ... o que me anima todos os dias é saber que todo mundo passa por isso um dia ... que futuro a Deus pertence ... e que a força de vontade não me falta !
Todos nós teremos futuros brilhantes, tenho certeza disso ... cada um na sua área, cada um no seu caminho ... =)) beijão e bom fds !

Lili disse...

Mto bom o texto Cris... To passando exatamente por isso! Nao vejo a hr d ter um emprego! MTo ruim, desanima as vezes, mas tem q ter paciencia! Começo eh sempre assim... Um dia terei emprego! hahahhaa!

Viviane disse...

Bom eu ia comentar... mas nem preciso!!! eheheheheh! Mto bom!

disse...

Legal o texto, eu não tive tanto esse problema porque consegui um estágio rapidinho e até hj não fiquei desempregada, mas tem profissões que são dificeis msm. bjs!